quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

E assim surgiu ao fundo bem ao longe, a luz. Loucos e sedentos pelo alcance, nem o cansaço os fizeram desanimar. A luz era o ponto, era o ápice de toda expedição que buscavam depois ultimo desastre.
E assim caminharam, Marido e mulher, agora sem filhos, sem historia, sem sorte, mas com um rumo: A luz!
Não se via lateral, nem mesmo num dia normal que se fazia agora com uma voz vindo do além dizendo: “ESQUEÇA”!
Assim seguiram e naquele momento parecia que de toda historia, nada havia acontecido, sem perdas, apenas um destino.
Assim seguiram, juntos, próximos não só corporal, mas com o coração! Se estavam loucos? De nada sabiam, apenas sabiam do seu destino!
Debaixo daquele turvo dia que se mostrava a um raio visão era aquela claridão, que a cada passo mais amplo ficava, e lá, somente lá ao chegar, encontraram todos que um dia fizeram parte de sua vida e uma mensagem ficou.


SIGA A LUZ! Mesmo quando ela se mostra distante.



3 comentários:

Ciro M. Costa disse...

Tá muito cedo pra eu seguir essa luz, hehehehehehhe!!!

(ou não?)

Pietro disse...

Seguir a luz? Tô fora!

Cissa Teixeira Oliveira disse...

Tá filosófico vc, hein?! Quê q vc anda usando?! rsrsrs

Falando sério, muito bom! A evolução já está começando por aqui...