terça-feira, 31 de julho de 2007

Filme de Terror 4 - O fim da encheção de sac...ops "A identidade do assassino"


Mario encontra Jack e Cindy no corredor e diz:

_ Temos que sair daqui, a qualquer custo, esse cara é muito forte e...
_ Onde está o Marck? – perguntou Cindy.
_ O Marck não conseguiu escapar, ele se foi, Cindy – disse Mario.
_ Bom, então o jeito é agente ir embora antes que sobre na bunda da gente também, né? – disse Jack.
Todos concordaram e foram rumo à janelinha salvadora, mas ao chegarem lá, encontraram o Fofão a sua espera, e eles correram rápido, rumo ao saguão da mansão, de onde tinham entrado, lá se armaram com um pé de cabra, um acendedor de lareira e um taco de beisebol, chegara a hora do tudo ou nada.
Enquanto esperavam, o nervosismo e a ansiedade tomavam conta de cada um, eles jogaram um strip-poker, para descontrair um pouco o ambiente, e Mario e Jack deixaram Cindy literalmente sem calças, mesmo caindo cartas, misteriosamente, das mangas de Jack e Mario. Depois desta partida, todos já estavam mais calmos, esperando mais um ataque, quando este finalmente aconteceu.
Fofão desceu as escadas e veio com o punhal para cima deles, Mario tentou dar-lhe uma tacada na cabeça, mas Fofão segurou o taco, puxou-o para si, junto com Mario e, aplicou-lhe um golpe com o punhal, deixando-o agonizando no chão, partiu para cima de Jack, que estava com o seu pé de cabra. Quando Jack atacou-o, Fofão segurou o seu pé de cabra e quando ia mata-lo, algo o acertou em cheio na nuca, era Cindy com o seu acendedor.
Fofão ficou realmente irritado com Cindy, e mesmo zonzo por causa da pancada, foi atrás dela, mas aí Jack deu-lhe uma “pé-de-cabrada” na cabeça, deixando-o irritado. Fofão encostou os dois contra a parede, levou uma pancada e finalmente caiu, Cindy e Jack viram Mario, que estava com muita dor ali, com o taco de beisebol na mão, trocaram sorrisos e, sem perder mais tempo ainda, roubaram-lhe o punhal e o mataram.
Tiraram a sua máscara, e viram um rosto conhecido ali, quase não acreditaram, era o professor de química deles, o professor Tibúrcio. Jack ao ver o rosto do professor disse:
_ Estava na cara que ele queria matar agente, vocês viram a prova da semana passada?
Revistaram o macacão dele, encontraram uma chave e saíram da casa. Depois disso eles chamaram a polícia e quando eles olharam para a calçada viram a bolinha de beisebol ali, ao lado do portão e lhes veio um pensamento “Não precisávamos ter entrado ali por causa dessa porcaria dessa bolinha”, e depois disso eles ficaram traumatizados com mansões, e como todo o bom americano, foram fazer terapia para esquecer de tudo.
Os cineastas tentaram recuperar o dinheiro perdido com o insucesso de bilheteria da trilogia com este filme.
Não deu certo, portanto esse é o fim.



6 comentários:

Ciro M. Costa disse...

Esse cara da gravura aí não me é estranho de jeito nenhum... era do "Rá-Tim-Bum"???

Carlos Filho disse...

É aquele do "Pq sim não é resposta"! hahahahaha
Mas, pietro, vc anda vendo uns filminhos muito ruins! hahahahahaha
Zueira...

Flavio Carvalho disse...

haaaaaaaaaa,

tinha medo do prof. tibúrcio hein?

Bruno Carvalho disse...

Ahahahah, e como todo bom americano, tiveram que fazer terapia. Muito boa!
Gostei do final Pietrão, ainda mais que eu matei a saudade do Prof. Tibúrcio!! Mas daí você matou ele... foda! Aahahahahahh!

Grande abraço!

Cissa Teixeira Oliveira disse...

Ahahahahahah!!!

Cara, nunca vi um exemplo tão original da fórmula americana de fazer filmes de suspense/terror... É mais ou menos isso mesmo...

Muito bom!!!
Parabéns!!!

argh, lemòn disse...

Psicólogo judeu, por favor.