sábado, 30 de junho de 2007

É a vida...

Pois é pessoal, vocês não vão acreditar o que me aconteceu!
Primeiro, hoje é um infeliz sábado de trabalho, trabalho esse que vai até as 22 horas. Mas depois de tudo nem vem ao caso, trabalhar é o de menos nessa historia, coisa que não é o meu forte é o tal do trabalho e com essa mensagem acho que vou mudar um pouco de atitude. Não! A questão do trabalho vai continuar a mesma, mas na vida, essa sim terei que mudar muito, sei lá a forma de tratar as pessoas, memória de amigos e tudo mais!

Bom, estava eu, tranqüilamente trabalhando nos sites que sempre trabalho: Orkut, Paparazzo, Charges, Piadas, contos, crônicas essas coisas de quem pega no batente qundo de repente sobe uma janela do “messenger” pra adicionar um novo conato, era um nome estranho, não sabia quem era então não aceitei. Fui clicar em cancelar e não aceitava tal comando, no mesmo instante apareceu uma senhora de blazer vermelho, calça social e uma bíblia na mão. Pois é, pra quem leu o texto passado sabe de quem se trata!

Nem me assustei, já estava acreditando que era algum efeito retardado de algum remédio, sei lá, essas paradas que ninguém explica!
Ela veio em minha direção com um olhar amigável, um sorriso nos lábios e um penteado de 1950. Logo me disse algo que ai sim me assustou.

-Aceite!
-Aceitar o que? – Retruquei.
-O Contato do messenger. – Disse ela.
-Que? Como a senhora sabe? Putz, você é o que ou quem é?

A resposta não foi a melhor, ela começou a cantar uma musica, parecida com a do INPS, que por sinal não voltei nunca mais lá.
Sei exatamente como era a musica, pois ela escreveu o site em um papel pedindo pra acessar e baixar a letra da musica. Pra variar, virou as constas e já foi saindo do estabelecimento como se fosse a rainha do baile gay de Copacabana. Eu não contente com nada daquilo resolvi enfrentar a fera antes que saísse voando novamente ou voltasse a me atormentar em um futuro próximo.

-Ei, minha senhora. Você acha que isso aqui é um prostíbulo, porque se acha isso você esqueceu de pagar!
-Que isso meu filho, o que está a dizer? –Disse em ela num tom sereno.
-Estou dizendo que já encheu o saco essa baboseira toda. – Falando isso peguei uma cadeira e joguei contra seu corpo que parecia frágil. Foi quando a cadeira sumiu, desmaterializou sem nenhuma explicação, se bem que “explicações” é o que menos tem aqui!

-Não fale isso, meu caro. –Disse ela, agora mudando totalmente sua fisionomia, com uma cara masculina, avermelhada, chifres e materializando do seu lado um tridente de ouro.
-Ah, então você é o demo? –Perguntei!
-Não, sou apenas a Lolita, campeã do concurso de fantasias especiais fora de temporada!
-Minha nossa! Como você mudou minha querida, como está sua mãe? O Paulo?
-Estão todos bem. Você pode liberar um Pc, pra eu ver meus e-mails!

Putz, quanto tempo não via Lolita. Como é bom rever velhos amigos!

8 comentários:

Pietro disse...

viva a lolita

Ciro M. Costa disse...

Acho que vc anda escutando demais as piadas do Tidinélson! Hahahhahahahahhaha!!!

Flavio Carvalho disse...

haahahhahahahahahahhahaha.


filhão!

que que isso!!!!!!


hahahahahahahahhaa, massa demais!!

muito boa,



uf! uf! abraços.

Bruno Carvalho disse...

Muito bom Carlos! Acho que isso aí deve ser é influência do Geraldino, isso sim!

Adorei o texto!

Deveras bom!

Noé disse...

Não entendi!
Vou ler o outro texto, mas que é bem louco, é!


Abraços.

Anônimo disse...

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Felipe Carvalho disse...

Hahahahahahahahahahahaha

Taí outro cara que tem se profissionalizando na coisa!!

Muito bom!! Altas risadas com a senhora Lolita!!

"se bem que “explicações” é o que menos tem aqui!"

Deveras!! E é justamente essa a graça!!!

SHOWW!

Cissa Teixeira Oliveira disse...

A família Carvalho tem uma maneira muito peculiar de surpreender nos textos que escreve... Você não foge à regra... Muito bom!!!