quinta-feira, 4 de janeiro de 2007

"Apena$ amor" $2

Marisa era uma menina simples, sempre sentava-se na frente de todos da sala, estudava bastante e em sua idade (16 anos) não tinha nenhuma paquera, eu sempre olhava Marisa com um olhar diferente, não a achava atraente, mas pensava que dava um “caldo”, é quem sabe? Nunca aconteceria algo assim, não com ela, credo, mas pensava!
Não sei o porquê, mas sempre lembrava de Marisa, não queria nada com ela, sempre a achava uma pessoa esforçada, mesmo com as pedras em seu caminha. Mãe já falecida, pai alcoólatra e três irmãos mais novos, ela que cuidava enquanto seu pai trabalhava em um posto de gasolina e só voltava de madrugada, claro, não depois do trabalho, mas depois da noitada regada a cervejas.
Já cheguei a me imaginar no ligar de Marisa, só pensava em quebrar a cara do pai, não sei, nesses pensamentos em que nós nos colocamos na pele dos outros, sempre nos saíamos melhores, daríamos conta do recado melhor que todos, melhor que o próprio protagonista da situação.
O que me encucava é que sempre pensava em Marisa, nunca como um pensamento de amor, mas apenas lembrava dela. Pensava na vida difícil em que ela vivia, em sua batalha do dia a dia, nas roupas que ela usava, em tudo, sempre me dava um arrepio quando os pensamentos rumavam pra algo sexual ou até um romance... Arrrrg!
Certo dia num pensamento e outro me veio a Marisa nas idéias, decidi colocar os pensamentos em um papel, descrevê-los, sei lá, só por curiosidade. Vamos ver no que dá!
Uma coisa incrível aconteceu quando troquei uma letra de seu nome, meus olhos se abriram para tal acontecimento e eu percebi que naquele momento eu me apaixonara por Marisa. Ou melhor, meu erro me fez acordar para o tal “amor”, agora era Mari$a, ficou perfeita. Sabia que faltava algo naquela menina! Agora vejo Mari$a de outra forma.
Eu amei Mari$a por uma modificação tão vulgar, agora estou apaixonado por Mari$a, de uma hora pra outra reconheci que algo faltava pra eu ama-la.
Dias depois fiquei mais apaixonado ainda, seu pai havia ganhado na loteria, agora Mari$e é mais que perfeita, completa, como amo Mari$a. Porra, 25 milhões, Mari$a era tudo de bom! Agora sim, abri meus olhos pra Mari$a.
Pena que assim como eu, outros acordaram tardiamente para a beleza de Mari$a!
Como somos tolos...

5 comentários:

Chico Xavier disse...

Certo...

Ciro M. Costa disse...

Hahahhaahhaha!!! Muito bom, Carlos! Muito bom MESMO!!!!
Confesso que no começo do texto eu não dava nada, mas depois que vc mudou a letra da menina, aí que ficou massa pra mim! Hahahahahha!! Bem bolado, bem bolado...

Pra mim, é o melhor q vc já escreveu. Escreve mais, tá cada vez melhor!

Camargo & Camarguinho disse...

Imagina o pior!!! hahahahahahahaha

Felipe Carvalho disse...

Adorei, Carlim!!! Bão demais!!!
Não esperava esse desfecho!
Tb acho q vc deveria escrever mais!!! Tem idéias ótimas!

Ah, tô precisando de uma Mari$$$a tb... Vc conhece alguma?
Só tenho achado umas pão com ovo da vida...
ahuahuahuauahua O mercado não está fácil!

Abraços

Bruno Carvalho disse...

Uai Carlim, e não é que tá muito bom! Você narra muito bem o texto cara! Bom do começo ao fim!
Concordo com os meninos que vc deve escrever mais!
Muito bom o texto! Como diz o Cesinha e o Felipe:
Adoreeeeeeeeeeiiiiii!!!

Abraço!