domingo, 18 de janeiro de 2009

AOS OLHOS DA FÉ

Ele não era o que pensava ser. Ao menos, parecido era! De uma criação Divina não acreditava, pois nem em Deus acreditava. Mesmo assim, seguia seu caminho conforme os seus princípios lhe sopravam.
Seguia seu rumo, sempre correto. Não seguia Bíblia, Alcorão, Deus nem religião. Acreditava apenas em si e isso já era o suficiente.
Se força maior existia, não sabia, pois desde pequeno, o que aprendera foi o trabalho, estudo e ajuda ao próximo. Está era sua educação e isso que seguia. Seus primórdios, essa eram seus ensinamentos de vida!
E assim seguia. Dores, amores, amizades, quase sempre nesta ordem, mas sem profundas emoções. Achava que era justamente por isso que não seguia um rumo, um deus, uma religião. Nenhuma o atraia. Nenhuma fé, nenhuma promessa. Nada!
Como sempre, vida muda e lhe prega surpresas. Um acidente!
Olhando fixamente um carro destruído, sangue, gritos, sirenes com ele imovel sem entender. A sua frente vendo esgotar cada gota de sangue de uma mulher e uma criança, que dava a entender ser filho da mesma. Outra passagem de vida que não o fez ainda identificar nem mudar em nada sua vida. Apenas observar o quanto aquilo tudo era estranho!
Olhando o caos, os olhares desconfiados e a luz que o perseguia desde antes do acidente, ele agora, conseguia enxergar seu poder, ele era seu deus, sua benção a acreditou em um piscar de olhos que com a vida, a cada acontecimento era um aprendizado. Que nos detalhes, nas pequenas frestas se encontra cada gota de vida, e nelas que se deve abraçar.
Depois dos gritos e de toda confusão, apenas ouviu de pessoas que o rodeavam:

“Será que ele sobreviverá?”

2 comentários:

Ciro M. Costa disse...

Belo texto, Carlim. Também cheio de boas frases. "Que nos detalhes, nas pequenas frestas se encontra cada gota de vida, e nelas que se deve abraçar". Só isso aí já diz muita coisa.

Depois de um longo inverno, está aí, de volta, com um excelente texto!

Cecilia Teixeira Oliveira disse...

Se ele se deu conta de que o objetivo disso aqui é o aprendizado, então ele já está salvo... :)
Muito bom!
Bjim!