terça-feira, 24 de julho de 2007

Filme de Terror




Um grupo de adolescentes norte-americanos entra em uma casa graças a uma bolinha de beisebol perdida, eram 5 pessoas: Jack, o namoradinho da mocinha, Cindy, a mocinha, Marck, o medroso, Mary, a gordinha que morre primeiro e Mario, o negro(sempre tem um).
O portão da casa era grande e pesado, o grupo se viu obrigado a pulá-lo (obrigado pelo quê? Vai entender esses cineastas) e atravessam o sombrio jardim. Ao entrar na sóbria mansão abandonada, BLAM, a porta se fecha atrás deles com muita violência.
Um estranho clima de tensão é introduzido no filme, e uma música que coloca os nervos à flor da pele começa a tocar. Cindy vê um estranho vulto passando na frente dela, com medo, ela segura no braço de Jack(que estava usando uma jaqueta do time de football do colégio, quando Marck(magrelo de óculos fundo de garrafa e pulôver(é assim que escreve?)) falou:

_ Ai, gente eu estou com medo, não sabemos o que pode ter aqui dentro. Vamos embora (quase chorando)?
_ Acalme-se Marck, você está comigo – disse Jack (Aôôôô, fodão) – portanto, não há o que temer.
_ Ah, cala a boca, Jack – disse Mario, de saco cheio – Meu Deus, o que é aquilo ali em cima da porta?

Todos olharam, Cindy viu algo realmente traumatizante, um vudu do Mickey Mouse pendurado pelo pescoço. Todos ficaram realmente temerosos, afinal, o símbolo norte americano(ou da política brasileira) estava sendo torturado com muitas agulhas. Todos correram para a porta, mas esta não se abria, quando começou a chover e trovejar(clássico), e Mary concluiu:

_ Gente, teremos que passar a noite aqui.
_ Você jura? Ironizou Jack.
_ Pare Jack, temos que nos unir numa hora difícil feito essa. – disse Cindy, com as lágrimas nos olhos – Será que você não percebe que estamos todos juntos no mesmo barco?
_ Ta, ta, ta, vamos procurar alguns quartos – disse Mario.

Cindy foi até o seu quarto, acompanhada por Jack, que logo depois foi para o quarto dele. Enquanto isso, Mario já estava deitado em sua cama, olhando para o alto sem conseguir dormir.
Mary estava na cozinha fazendo um lanche, quando uma mão enorme a pegou, ela não pôde gritar, pois a mão tapava a sua boca, e nem fugir, pois estava paralisada de medo, quando veio a esperada punhalada, cravando em cheio o seu peito, aquele havia sido o seu ultimo cheese burguer .





Continua...



5 comentários:

Carlos Filho disse...

Putz, vc contou q a gordinha iria morrer!

Bruno Carvalho disse...

E não é que esse clicê é de praxe? boa abordagem Pietrão, até aqui estou adorando! A narrativa está bastante interessante !

Parabéns!

Ciro M. Costa disse...

Tá mesmo, fihão! Tá bem interessante mesmo esse clichezão norte-americano! Mais uma saga by Pietro!
Vamos ver no que vai dar... (Essa frase já é clichê meu!)

Flavio Carvalho disse...

Eles sempre tem que colocar
uma personagem sem graça
pra morrer primeiro, hahhahaha,

é de praxe!

vamos ver no que vai dar!!

abraços,

Cissa Teixeira Oliveira disse...

Vodu do Mickey Mouse... Uhauhauahahauh!!!
Também tô gostando...
Abraço!!!