domingo, 10 de dezembro de 2006

Em Vida nada tenho
No Adir da paixão
....Invadir e ressoar teu pensamento

Sentir teu cheiro
Espairecer em minh’alma

Fundir teu corpo ao meu
Ostentar-me em untar tua pele e saboreá-la
Derramar meu mel
Esvaziar meu prazer
Rir de você.

5 comentários:

Ciro M. Costa disse...

Nóóóumm...
Hahahahhahahahahaha!!! Brincadeirinha, Carlos! Massa ficou isso daí! Ficou meio "Paulo Castro"!

Flavio Carvalho disse...

Gênio mano, gênio,. muito louco cara

Johny Good disse...

Cara Fiquei estupefado...

Marcos Paulo disse...

Belo Conflito, realmente o amor é uma dor!

Bruno Carvalho disse...

Acróstico hein! Deveras interessante, e o poema ficou massa tb!
O loco meu, olha ae!