segunda-feira, 27 de novembro de 2006

Solidão eis de passar

A ilusão me faz sentir a causa da paixão

Trazendo momentos breves do exílio e solidão

Solenemente estendo a brasa por um piscar

Sabendo ser vil e onde pisar

Vejo em teus olhos plenos uma brisa de luar

Achando nos meus a faísca do olhar Ó grande amor, vai
PRA PUUUUTA QUE TE PARIU!

2 comentários:

Ciro M. Costa disse...

Nóóóóum!!!!

jean disse...

sensibilidade única